Equívoco

Eu te vi e sei que você me viu também

Vi todos nossos sentimentos expostos

Que gritavam e escorriam pelos olhares.

 

Sobre o nosso passado há uma venda,

Um borrão, uma dose letal de esquecimento

Que fiz questão de tomar até o último gole

Quando cuspisse teu desprezo no meu jardim

E destruíste todas as minhas flores,

Queimasse os meus breves amores

Para tua melancolia desfilar.

 

Desfizemos todos os laços, os “nós” e nós embaraçados

E vestimos a máscara da amizade,

Sei que dentro do teu peito ferido há um grito contido

Que você nunca irá clamar.

 

Passando por dentro das melodias, dos sóis raiando

E as tuas velhas manias – reclamar dos meus suspiros –

Eu sei que teu amor ainda sussurra, ascende e desmaia.

 

É que neste pequeno poema que escrevi

Não é pra quem parece, correspondência no número errado,

Camiseta vestida ao contrário

Não era pra você notar.

Anúncios

O que achou? Comente.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s