dois mil e nunca

vendo registros dos antigos festivais

dos dissonantes acordes

e artistas

da transgressão urbana

visceral

refletida nas cores das roupas

dos olhos

sorrisos

amanhecia um espetáculo

da verdadeira liberdade da juventude

há quarenta anos atrás.

na cama da modernidade

repousa nossa geração

adornada com suas ineficazes

representações

sociais

surreais

na avenida suja da cidade.

 

 

 

 

 

 

Anúncios

O que achou? Comente.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s