Versos de escárnio para uma alma inerte

Perverso, estúpido,
Cruel,
Inútil,
Bizarro
E esdrúxulo.
Te descreveram os poetas moribundos e versados
E eu assino embaixo.

És egoísta, são e tristonho,
Desacelerador de anseios, infrator de sonhos.
De todas as ilusões consideradas vãs,
Tu foste a mais sucinta.

[Restaram apenas meia-dúzia de palavras aliviadas num papel
E garrafas de vinho vazias.]

Meu descaminho, meu lado avesso.
O começo da minha loucura, o final do meu tormento.
O meu último desperdício de tempo. Desvantagem.
Horas de conversas maçantes, teu temperamento anormal.

Tua sujeira, mau humor e cansaço.
As tuas escolhas mal feitas, amores ridículos.
Mau gosto.
Um profundo desgosto.
O final.